Quem Sou Eu



Músico - Percussionista e Baterista talentoso, experiente, eternamente curioso e "aprendedor" do novo! Pesquisador de sonoridades, variações rítmicas, étnicas, geográficas e "interplanetárias" também! Sempre com seus radares ligados e recebendo informações de muitos universos culturais.
O Educador popular- Dedica-se ao despertar da consciência das crianças para o resgate dos verdadeiros valores humanos, com muito amor, dedicação, muita diversão e muita música!
(Por: Carolinne Caramão)


- Percussionista, baterista, compositor e deejay.

Por sua descendência uruguaia, tornou-se o principal artífice da fusão do candombe (ritmo afro-uruguaio) com a música popular brasileira à medida que é um instrumentista requisitado pelo 1º time da música popular gaúcha para shows e gravações.

- Está na fase de pré produção do seu projeto solo intitulado de "Axé no DNA", com shows, cd, videoclipes e muita poesia, onde mostrará seu lado de compositor com ritmos fundamentados nos tambores negros do conesul da américa, música percussiva para o corpo e a alma.


- Duas vezes indicado ao prêmio Açorianos de Música do RS, em 2012 como melhor instrumentista por seu trabalho no CD "Pampa Esquema Novo", de Richard Serraria e em 2016, melhor instrumentista, melhor disco, arranjador(com Pedrinho Figueiredo),  pelo CD "Pontos, Rezas e Milongas" de Carolinne Caramão.


- Assina a direção geral do cd “Pontos Rezas e Milongas, da cantora gaúcha, Carolinne Caramão (Fumproarte), considerado pelo crítico de música do jornal Zero Hora, Juarez Fonseca, como "um disco histórico para a música gaúcha" .

- É integrante do, Alabê Ôni, grupo de percussão que pesquisa as diversas manifestações da cultura afro-gaúcha, nos anos 2013 e 2014 percorreram todos os estados brasileiros fazendo parte do projeto “Sonora Brasil, serie Tambores e Batuques, realizado pelo SESC/RJ.


- Criou, executou e dirigiu a trilha sonora do curta metragem "Fábula de Porongos", da diretora Manuela Rodrigues Furtado(Fumproarte).


- Criou e dirige a “Cuerda La Uruleyra”, grupo de tambores que pesquisa e difunde o candombe e outros ritmos de matriz africana.


- Dirige o grupo de percussão feminina “Maino Canto e Tambor”.

- Atuou no espetáculo "A Arca de Noel" (bonecos mecatrônicos), no Natal Luz de Gramado, Companhia Caixa de Elefante.


- Desde 2001 ministra oficinas de percussão, em projetos sociais e grupos particulares, fundamentadas nos tambores afro gaúchos e sul americanos usados na cultura popular e folguedos regionais.


- Como deejay, criou as performances, Candombaile, Sonsdomundo, Sincronia Lounge