Vídeos


Pontos, Rezas e Milongas / FUMPROARTE
BENFAZEJA - Carolinne Caramão e Alvaro Rosa Costa
Produção Musical: Pedrinho Figueiredo
Direção geral: Mimmo Ferreira



Carolinne Caramão / Pontos Rezas e Milongas
Pocket show no Sarau da Casa da Música de Itapuã
Salvador / 2013




La UruleYra Cuerda de Candombe / Porto Alegre / RS / Brasil



JUAN PRADA QUINTETO
Juan Prada - Piano (Cuba)
Mimmo Ferreira - Parcussão (Brasil)
Rafael Ferrari - Bandolin (Brasil)
Luke Faro - Bateria (Brasil)
Diego Banega - Baixo (Uruguay)




 Pampa Esquema Novo / Conexões Globais / 26 01 12
Passagem de Som








Roberta Campos e Mimmo Ferreira
IMPROVISO nº 001
Dança e Percussão

D U O
Simon Nabatov - Russia/Alemanha
Mimmo Ferreira - Brasil
Instituto Goehte Porto Alegre - Agosto de 2011






                   S Y N C R O N I A
              CAROLINNE CARAMÃO

O Syncronia é um mergulho no lado mais espiritual da música, com muita alegria e celebração.
Pesquisamos músicas do cancioneiro popular brasileiro, cantos indígenas, afro, músicas do Cabo Verde (Mayra Andrade, Sara Tavares, Lura), músicas autorais da Carolinne (lindas canções muito inspiradas que fazem as pessoas sairem cantando), abaixo seguem algumas delas registradas nos shows
Música: Presente Pra Yemanjá
Carolinne Caramão

Música: Baião
Carolinne Caramão


Música: Mãe Menininha Do Gantois
Dorival Caimmy


            LA URULEYRA CUERDA DE TAMBORES

            2º lugar no 13° festival de Música de Porto Alegre 2010

            Candombe no Bomfim (Dunia Elias)

            Vídeo de Letícia Pacheco.

LA URULEYRA, é uma "Cuerda de tambores" 
Cuerda é como são chamados os grupos de tambores de Candombe no Uruguay.
Candombe é o ritmo Afro Uruguayo
Nossa Cuerda é composta por três tambores:
Tambor Piano (esquerda): Sebastian Semperena
Tambor Repique (centro): Eu
Tambor Chico (direita): Al Gomez
Em nosso grupo fazemos a fusão do Candombe com outros ritmos como o Yjexá, o Wawanco e outras levads afro.

O vídeo acima mostra nossa participação no Festival de Porto Alegre de 2010 com a música da talentosa pianista gaúcha e amigona, Dunia Elias, onde tiramos o segundo lugar, junto com Amauri Yablonowski no Sax e o meu querido amigo, Miguel 


Alejandro Massiotti / Lançamento do cd DOBLE CHAPA / Teatro do SESC Porto Alegre 2010

Falar de Alejandro Massioti é contar um pouco da minha história na música gaúcha.
Conheci o Massiotti em 89, um ano depois da minha chegada `a Porto Alegre, fomos apresentados por uma querida amiga minha de adolescência, a Ana Claudia,  que o conhecia e tinha comentado sobre mim, que eu tocava candombe e coisa e tal, logo depois fui até a casa dele, nessa época ele era casado com a Dunia Elias, a partir daquele momento começamos uma parceria e uma amizade que perdura firme e forte com o passar desses anos, com branqueamento e quedas de cabelos (o meu branqueou, o dele caiu) e o mais interessante é que viviamos em cidades vizinhas na fronteira, ele em Rivera, eu em Livramento e não nos conhecíamos.
Foi com eles, Alejandro e Dunia, que comecei a tocar profissionalmente aqui na capital dos gaúchos em shows e  também fomos a alguns festivais com candombes e otras cositas. O Alejandro é um excelente arranjador e sempre deu muito trabalho aos jurados.
O Doble Chapa é um trabalho com a nossa cara por que é uma expressão nossa lá da fronteira para quem tem dupla nacionalidade, com ou sem documento de identidade e que vem do fato de os automóveis no Uruguay serem emplacados em Rivera e em Livramento, isso por que o Uruguay não possuia montadoras, lá pelos anos 70 e 80, acho que até antes disso.
Tocar com o Alejandro é estar em casa, é sempre muito bom!

No vídeo acima estão em palco:
Alejandro Massiotti: Voz e violão
Guiza Ribeiro: Guitarra
Miguel Tejera: Baixo
Eu: percussão
e a Dani: Performance de dança

A música é a belíssima, Llegó Daniela, composta para sua filha, a "Dani Fofura" e o ritmo é uma murga


Alejandro Massiotti e Mimmo Ferreira no Sarau Comunitário da rádio Ipanema Comunitária.
Música: Entre o Bronze e o Marfim / Alejandro Massiotti

Leandro Maia / PALAVREIO / ao vivo no Unimúsica 2009 / Salão De Atos da UFRGS

Tenho um carinho especial por este projeto por dois motivos:
Primeiro por se tratar do primeiro trabalho solo do meu grande amigo, Leandro Maia (ele já havia gravado um anterior com o grupo Café Acústico), que além de amigo tenho por ele o apreço de um irmão. 
Segundo, por fazer parte do Palavreio desde sua criação, lá no começo de dois mil e poucos, antes disso chegamos a fazer algumas apresentações com os Caramujos Tailandêses, grupo criado por ele cujo o nome ele aproveitou de um instrumento meu, uns caramujos de efeitos que quando me perguntavam de onde tinham vindo eu brincava dizendo que tinham vindo da Tailândia; nessa feita já tocavamos a canção Téu Téu, Logo em seguida o  Miguel Tejera se juntou a nos, por isso acho que o Palavreio tem a cara do Leandro, mas tem também a nossa cara, com aquela sonoridade familiar dos tambores, das latas, as ilustrações do Jorge Herrmann que é nosso amigão e temos parte de uma caminhada juntos, além é claro das canções maravilhosas muito bem arranjadas e produzidas pelo Pedrinho Figueiredo com muito requinte.
O CD foi aclamado pela crítica musical daqui e do centro do país, sendo eleito um dos dez melhores lançamentos de 2008. (mas que chicura héim!)

Nos palcos somos:
Leandro Maia, voz e violão / Pedrinho Figueiredo, sax, flauta e vocais / Michel Dorfman, teclado / Luke Faro, bateria / Miguel Tejera, baixo e vocais / Marcelo Corsetti, guitarra / Andrea Cavalheiro, vocais / Marcelo Delacroix, vocais / Angelo Primom (atualmente faz a sub do Corsetti na guitarra) / e Eu na percussão. 

Richard Serraria / VILA BRASIL ao vivo no Unimúsica 2009 / Salão de Atos da UFRGS

O Richard Serraria é um talentoso músico, compositor, poeta, professor de literatura, agitador cultural e recentemente se tornou "Embaixador" da nossa cultura gaúcha/brasileira, fazendo parcerias com músicos uruguayos, argentinos e por ai vai, título este outorgado pelos amigos, o que torna isso ainda mais legal e verdadeiro.
Serra, como o chamamos, é "sócio fundador e remido" da Bataclã FC, banda que fez seu nome no cenário musical gaúcho tendo participado de eventos musicais em alguns estados brasileiros.

O Serra me convidou para gravar algumas músicas no smd solo que se chamaria Vila Brasil, isso foi lá no começo de 2007, quando eu morava na zona sul, ele foi lá, me falou das suas ideias, tomamos uns mates e fechamos parceria.
Depois nossa parceria se estendeu aos palcos e logo voltamos ao estúdio do Corsetti, a Tec Áudio, para gravar as músicas do seu recente trabalho intitulado, Pampa Esquema Novo, onde ele apresenta sua visão sobre as influências musicais, literárias e sotaques que compõem atualmente a cultura gaúcha, partindo de Porto Alegre, pegando a estrada para o interior e cruzando as fronteiras do Uruguay e da Argentina, com Candombes, Sopapo, Milongas, Sambas, Maracatu e muita poesia.
Esse trabalho tem a participação do Zeca Baleiro em uma das faixas.
Durante as gravações do Pampa Esquema Novo surgiu a oportunidade de apresentarmos outro espetáculo no qual ele chamou de YAKUPAMPA, no Brasil Rural Contemporâneo, evento do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), cuja a edição de 2010 foi realizada aqui no cais do porto, esse show contava com as ilustres presenças de Sebastian Jantos (Montevidéo), Pablo Grinjot (Buenos Aires) e Tomy Lebrero (Buenos Aires), além do nosso time daqui da cidade, Angelo Primom, Marcelo Delacroix, Lucas Kinoshita, Filipe Narciso, Andrea Cavalheiro, Eu, além da participação do Maracatu Truvão.
No show do UNIMÚSICA, teve ainda as participações da Loma, vocais - Vanessa Longoni, Vocais - Matheus Kleber , Gaita - Marcelo Corsetti, Guitarra - Rodrigo Raihaimmer - Baixo e do pessoal do Clube da Sombra com projeções sensacionais.




DUAS FACES DO CANDOMBE
Mariana Velhinho / Ângelo Franco / Miguel Tejera
Festival Moenda Da Canção / 2007

O festival, Moenda Da Canção de Santo Antonio da Patrulha é um dos mais importantes e tradicionais festivais de música do RS, trata-se de um festival aberto que anualmente conta com a presença de músicos de todo o Brasil. 
Para comemorar seus 21 anos de existência (puxa eu lembro que participei dos primeiros...baaaahhhh!) eles criaram um outro formato de apresentação, cada concorrente tinha quinze minutos para apresentar sua música que poderia estar linkada com outras artes, dança, teatro, audiovisual, ping pong, gineteada, salto em distância, culinária campeira, só não valia dedo no olho nem chute no saco. 

Então fomos com essa música muito bonita com letra do Miguel, Ângelo Franco e Mariana Velhinho e música e arranjos do Miguel 

O grupo:

Pirisca Grecco : Voz e Violão
Angelo Primom: Sitar e Guitarra
Eduardo Varela: Teclados
Daniel Zanotelli: Sax e Flauta
Miguel Tejera: Baixo
Martín Cruz: Bateria
Mimmo Ferreira: Percussão
Alejandro Massiotti: Performance narrativa
Mariana Valhinho: Perormance teatral


JOTA EMME ELECTROACÚSTICO

Projeto solo do João Miguel, o Jota, ele tem músicas muito legais, fizemos algumas guigs juntos e estamos sempre em parcerias em produções de estúdio, esse vídeo foi gravado no teatro de Arena e mostra uma das belas músicas do Jotinha.

A banda é:

Jota Emme: Voz e violão
Ricardo Rocha: Violão
Pedro Mazzan: Baixo
Mimmo Ferreira: Bateria


RONALD AUGUSTO 

O Ronald é um dos integrantes dos POETS e tem um trabalho solo muito interessante que vale a pena ser conferido, sempre que o encontro o incentivo para continuar esse trabalho.


ANAHATTA

Toquei com a ANAHATTA em dois momento, em 2001 no qual tiramos segundo lugar no festival de música de porto alegre com a música, Minha Queixa e em 2007 quando voltei a banda com a difícil tarefa de substituir o excelente baterista Rodrigo Lopes, aliás, em 2001 também fiz a sub dele e me dei bem.
A banda não existe mais mas os registros estão ai, eles gravaram um cd que foi produzido pelo Edu K. Sempre fui fã da ANAHATTA e até hoje uso a camiseta da banda como uma relíquia.

A banda:

Lu Pauli: Voz
Amaro Neto: Guitarra e vocais
Lesh: Teclados
João: Baixo
Mimmo Ferreira: Bateria









.